jusbrasil.com.br
17 de Dezembro de 2017

Existem retornos certos no Marketing de Rede - MMN?

Maykell Felipe Moreira, Advogado
há 6 meses

Existem retornos certos no Marketing de Rede - MMN


Inicio esse texto com uma certeira indagação:

Acaso, existiria algum negócio no mundo onde, efetivamente, seria possível prever a plena certeza de retorno financeiro quanto ao investimento perpetrado?

Pensemos da seguinte forma – você, um cidadão comum, se forma em Direito, e, durante cinco longos anos paga as prestações mensais da sua faculdade. Digamos que, essas prestações sejam no quantum de mil reais. Desse modo, ao final dos cinco anos você pagou exatamente sessenta mil reais, fora despesas acessórias com “livros, xérox, tinta de impressora, as próprias impressoras, papéis, canetas, energia física e emocional, tempo gasto, lanches, gasolina ou condução no transporte, formatura e colação de grau”.

Imaginemos que o seu custo total tenha sido de cem mil reais mais os cinco anos da sua vida. Após isso, você correrá atrás da sua inserção no mercado de trabalho, e, para isso, primeiramente, precisará obter a sua aprovação no Exame da Ordem dos Advogados do Brasil, o que por sua vez, sabemos – não é tão simples –, uma prova de complexidade razoável que, infelizmente, acaba emperrando a vida de muitos bacharéis em direito dado a um curso deficiente e também uma dedicação pouca empenhada dos candidatos à aprovação, de modo que, face a esses fatores, surgem novos gastos com cursinhos, materiais de apoio, transporte, mais horas do seu tempo, mais desgaste emocional e físico, e já se passaram seis anos – na melhor das hipóteses, caso em que o candidato tenha sido aprovado na primeira tentativa –. Então imaginemos que o investimento agora já esteja na casa dos cento e dez mil reais

Agora vejamos – caso logo em seguida consiga a aprovação em um grande concurso ou contratação por um grande escritório – o que não é o mais comum e usual –, em quanto tempo poderemos presumir que este novo profissional da advocacia recuperará o investimento feito?

Mais cinco anos de trabalho? Bem, se fizermos essa projeção, ele terá investido pelo menos 11 anos da sua vida, para enfim, começar a ganhar dinheiro certo? (cinco anos de faculdade + um ano de cursinho + cinco anos de trabalho na recuperação do capital investido). São 11 anos de vida empenhados sem ganhar um só centavo líquido, mas apenas se esforçando e pagando contas, certo?

Observe agora que, no Marketing de Rede não é tão diferente assim, ou seja, também existe um tempo para investimento e retorno, contudo, há algumas peculiaridades que fazem desse empreendimento um negócio sensacional, o que inclusive, levou alguns autores a chama-lo de 'O negócio do Século XXI", a começar pelo 'capital financeiro de investimento', o qual geralmente é baixo e, não são exigidos “cursos formais”. Em segundo lugar, o" capital temporal de investimento "- que costuma variar de 02 a 05 anos para o atingimento de um patamar de excelência (quando feito de modo profissional). Mas o ponto mais atrativo, sem a menor sombra de dúvidas, é a inexigibilidade de que o interessado seja detentor de qualquer formação acadêmica, numa ou noutra área específica.

Lógico que, o conhecimento que uma pessoa traz consigo de outras áreas acaba acelerando o seu desenvolvimento e aprendizado nesse mercado. Eu – por exemplo – vim de uma carreira no Direito, quase 10 anos atuando no segmento, e então conheci esse mercado e mergulhei por inteiro. Trouxe comigo o conhecimento geral dessa seara, noções de sociologia, filosofia e de gestão de pessoas adquirido em minhas passagens como Gestor em Órgãos Públicos. O que me serviu em muito, principalmente, na avaliação da estrutura mercadológica e jurídica da minha empresa, o que trouxe a segurança da legalidade das suas operações, evitando cair em golpes financeiros, como pirâmides e outros. Serviu-se ainda na assessoria de consultores, dos membros da minha equipe, empresa e de clientes advindos de outras organizações.

Posteriormente, me especializei em Gestão de Negócios e Marketing Empresarial, mas o verdadeiro conhecimento foi adquirido no campo de batalha, lidando no dia a dia com o mercado, com as pessoas, com os treinamentos, líderes, etc.

O Marketing de Rede é uma profissão como qualquer outra, onde se precisa trabalhar, estudar, treinar, praticar e investir um pouco do seu tempo. O marketing de Rede não é um jogo, onde você aposta um dinheiro e se pode ganhar ou perder a depender da ‘sorte’. Não é como uma ‘pirâmide financeira’ onde se cadastram pessoas e, isso, por si só, já basta, também por esse motivo, as pirâmides são ilegais, e o Network Marketing, não.

No MMN existe um trabalho efetivo – treinamento de novos consultores, Comercialização de Produtos, Acompanhamento, Estudo, etc. Você pode não ser um bom vendedor, mas precisará ao menos aprender noções básicas de venda, estudar sobre vendas, consumo, haja vista que, para construir uma equipe forte, precisará formar novos consultores e/ou bons líderes – consultores que vendem, que também formam novos consultores, que por sua vez, também vendem e/ou formam novos consultores –, o que gerará a expansão da sua rede. Por isso, a importância de estar numa equipe forte e com um mentor forte, e é o que fazemos – é esta a chave do nosso sucesso.

Quando comecei no Marketing de Rede não sabia quase nada sobre vendas, mas assumi os riscos, pois, sabia do potencial do mercado. Todavia, tive um mentor sensacional, o qual me passou estratégias sensacionais de crescimento, recrutamento e vendas e, ao meu lado, prestou todo o auxílio no treinamento dos meus novos consultores, até que chegou um momento em que não precisei mais do seu suporte constante, ademais, nos tornamos grandes amigos e até hoje compartilhamos conhecimentos recíprocos!

Entendo que no Marketing de Rede não há um ‘risco de prejuízo financeiro‘ tendo em vista que, o consultor adquire um estoque de produtos geralmente por um valor abaixo do preço de mercado, ou quando numa empresa líder, pela metade do preço de mercado. Assim, o risco que existe não é financeiro, mas ‘emocional’. Mas como assim? Explico – emocional porque, algumas pessoas acreditam que vão simplesmente ter sucesso e ganhar dinheiro sem qualquer esforço, e sabemos, isso não existe!

Se alguém lhe disser isto, estará mentindo! Vendendo ilusões! Essas pessoas entram no negócio, muitas vezes, com uma ‘tutoria ausente ou deficiente’., soma-se a isso, a falta de experiência, iniciativa e auto-determinação, ficam paradas dentro de casa, não procuram o desenvolvimento, e o resultado disso é que, em poucos meses desistem e fracassam! Ficam com o sentimento de insucesso e frustração, e, muitas vezes, até disseminam por aí que o Marketing de Rede não funciona.

Agora observe que o mesmo rito também ocorre no segmento do mercado tradicional, artístico, desportivo, ou, por exemplo, na seara dos ‘concursos públicos’. Note que muitas pessoas fazem concursos públicos – milhões –, mas, efetivamente, qual a parcela que realmente se dedica a ponto de merecer uma vaga bem remunerada no Serviço Público? Já ouviu alguém dizer que concurso público não funciona? Que as vagas são compradas? Que é tudo uma indústria para o Governo ganhar dinheiro? Ouço isso constantemente, todavia, passei pelo menos em alguns bons concursos durante toda a minha escalada jurídica!

Quantas pessoas fazem Direito e estão atendendo em lojas de vestuário por um mísero Salário Mínimo? Quantos engenheiros estão fora do mercado de trabalho? Quantos administradores de empresas não possuem uma empresa para administrar? O fracasso está no Segmento ou nas Pessoas? Ou, de repente, na combinação dos dois elementos?

A diferença é que tendo sucesso no mercado tradicional, os salários ainda são limitados (R$ 3 mil a R$ 5 mil), no Marketing de Rede não, quanto maior o crescimento, maiores os rendimentos comissionados! Nesse mercado não há limites, predomina a meritocracia! Você pode ganhar mil, dois mil, cinco mil, cinqüenta ou cem mil. Vai depender do seu esforço, foco, e do sucesso obtido, todavia, ainda assim, é mais promissor que o mercado tradicional, pois, o retorno considerável no MMN costuma ocorrer entre dois e cinco anos de um trabalho sério e profissional sem pré-requisitos formais. O que não quer dizer que de início o consultor não ganhe dinheiro, ganha sim, principalmente se desenvolver bem a parte de vendas e formar uma boa equipe.

O que quero dizer é que, ganhos consideráveis em média surgem após dois anos de mercado! Claro, existem pessoas que ganharam cinco ou dez vezes mais que isso em apenas um ano, contudo, também existem aqueles que estão no Marketing de Rede há mais de dez anos e simplesmente auferem ganhos que só pagam as contas (entre dois e três mil).

Um dos pontos positivos é a possibilidade de não precisar deixar o emprego tradicional para ingressar no Network Marketing, pois, cada consultor administra o seu próprio tempo, sem necessidades de prestações de contas para qualquer pessoa, nem mesmo para a empresa. Portanto, ainda que esta pessoa não tenha tanto sucesso, e em um ou dois anos, tenha alcançado uma renda de apenas mil ou dois mil reais, ainda assim, terá obtido mais sucesso do que no mercado tradicional, pois, agora, além do seu trabalho tradicional estará auferindo uma " renda residual passiva " - complementar e continuada - considerável para a base da classe média nacional. Ademais, a pessoa que deseja obter um grande e explosivo sucesso no MMN precisará se dedicar e aprender o negócio., se empenhar ao menos um percentual do seu tempo, pelo menos de duas a três horas diárias. Claro, caso dedique mais tempo, encurtará o prazo de aprendizado e desenvolvimento!

Em relação ao ‘risco de prejuízo financeiro’ não existe, a meu ver, tendo em questão que, o investimento de entrada geralmente ocorre em pelo menos três modalidades: básico, intermediário, e profissional, variando de trezentos a dois mil reais. A pessoa geralmente recebe este valor em produtos pela metade do preço de mercado, ou seja, ainda que ela desista, terá adquirido produtos de excelente qualidade a preço de custo, podendo simplesmente vendê-los a parentes, amigos e vizinhos e abandonar o negócio, recuperando não só o investimento, mas obtendo um lucro pela revenda. Na pior das circunstâncias, caso não queira sequer tentar vendê-los para ninguém, terá produtos ‘a preço de custo’ para consumo pessoal e familiar por pelo menos uns três meses, gerando economia na sua casa, já que não precisará comprá-los na sua feira mensal a preço de mercado. Ou seja, não há como sofrer um prejuízo financeiro. Algumas pessoas já me relataram que, sim, sofreram prejuízos, então fiquei curioso e perguntei como, no que obtive a seguinte resposta: “Revendi os produtos, e as pessoas que os compraram não me pagaram!”. Ora, nesse caso, a culpa não é do negócio, mas da própria pessoa, afinal, existem vários meios para se evitar tais situações – sem precisar ser chato – como, por exemplo, a aquisição de uma ‘maquininha de cartão de crédito e débito’, ou mesmo as ‘notas promissórias’, onde se possibilita a cobrança e recebimento pela via judicial nos juizados de pequenas causas –, onde, sequer se exige a presença de um advogado. Portanto, não podemos culpar o segmento pelas nossas inabilidades, precisamos ser honestos e assumir quando falhamos, ou que não fizemos da maneira correta.

Com relação à certeza de sucesso, rentabilidade e retorno garantido do negócio, isso não existe em mercado algum. O sucesso depende do agente que está à frente do negócio. Se você se dedicar, treinar, e estiver conectado ao sistema da sua empresa, vinculado e sob constante tutoria de um extraordinário mentor, competente, experiente e sério, suas chances de sucesso aumentarão extraordinariamente!

INSCREVA-SE GRATUITAMENTE EM NOSSO CANAL: CLIQUE AQUI

2 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Interessante! continuar lendo

Não à toa, os maiores empresários do mundo tem concordado com Kiyosaki, e intitulado esse mercado de O Negócio do Século XXI'. continuar lendo